Epilepsia: quais os tipos de crise existentes?

A epilepsia é uma doença neurológica crônica na qual há a ocorrência de crises epilépticas, que podem ter durações e sintomas diferentes...

A epilepsia é uma doença neurológica crônica na qual há a ocorrência de crises epilépticas, que podem ter durações e sintomas diferentes, de acordo com cada paciente.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 50 milhões de pessoas sofrem com essa enfermidade, sendo uma das doenças neurológicas mais recorrentes no mundo. O diagnóstico da epilepsia deve ser feito por um especialista e há diversos tipos de crise. Conheça os principais tipos. 

Crises focais 

Quando a epilepsia atinge apenas uma área do cérebro, é chamada de crise focal ou parcial. Dentro dessa concepção, há duas categorias para as crises: 

  • Crises focais simples: crises sem perda de consciência. Provoca alterações na percepção de cheiros, sabores e sons. Também pode provocar movimentos involuntários, tontura e formigamento nos membros. 
  • Crises focais complexas: neste tipo há perda de consciência. O paciente passa a não responder ao ambiente ao seu redor e há movimentos involuntários repetitivos, como esfregar as mãos continuamente. 

Crises generalizadas 

Diferente das crises focais, nas generalizadas os dois lados do cérebro são atingidos. Dentro das crises generalizadas, há os seguintes tipos: 

  • Crises de ausência: há a perda de consciência e é como se a pessoa estivesse ausente do ambiente. O olhar está no horizonte, sem foco e há movimentos sutis como piscar de olhos. Atinge, em maior número, as crianças. 
  • Crises atônicas: provocam a perda de controle e resposta muscular. Levam a quedas súbitas e paralisia momentânea. 
  • Crises mioclônicas: caracterizada por movimentos bruscos e repentinos, como espaços nos membros superiores e inferiores ou empurrões. 
  • Crises clônicas: causam movimentos bruscos e repetitivos. Atingem os braços, pernas, rosto e pescoço. 
  • Crises tônicas: causam rigidez muscular temporária, podem atingir os músculos dos braços, pernas ou costas. Assim como as crises atônicas, podem levar a quedas. 
  • Crises tônico-clônicas: causam perda de consciência, tremores e rigidez das partes do corpo atingidas. Em alguns casos também podem causar perda de controle da língua e da bexiga. É o tipo de crise mais conhecido e frequente, em que o paciente também pode apresentar convulsão. 

Epilepsia reflexa 

Esse tipo de crise é causado por estímulos externos específicos. Sons altos, luz forte ou até mesmo aromas específicos são capazes de causar uma crise epiléptica com ou sem convulsão. Para os pacientes que possuem esse tipo de crise como resposta aos estímulos, sons de alarmes, luzes em festas ou até mesmo a voz de uma pessoa podem desencadear uma crise.  

Tanto as crises focais quanto as crises generalizadas podem ser causadas de forma reflexa. Quando o paciente apresenta sensibilidade aos estímulos é muito importante que se evite a exposição a determinados ambientes com som alto ou luz forte. Luzes que oscilam e atividades que incluem muitos estímulos como ler em veículo em movimento também podem causar esse tipo de crise.  

Os sintomas da epilepsia, normalmente, se manifestam durante a infância e a doença deve ser tratada assim que identificada. Se você conhece alguém ou tem sintomas, procure um especialista para realizar o diagnóstico. Acesse nosso blog e conheça mais sobre a epilepsia.

Referências Bibliográficas

https://victorbarboza.com.br/tipos-de-epilepsia-e-crises-convulsivas/
https://drauziovarella.uol.com.br/neurologia/epilepsia-conheca-os-diferentes-tipos-de-crise/ 

https://pebmed.com.br/epilepsia-quais-os-tipos-de-crise-e-como-diferencia-las-purple-day/ 

Procure um especialista

Ver mais

';

    Assine nossa newsletter



    oi