Hiperplasia prostática benigna (HPB): quem pode ter?

Também conhecida como aumento prostático benigno, a hiperplasia prostática benigna (HPB) afeta homens, especialmente na faixa acima de 50 anos.

Também conhecida como aumento prostático benigno, a hiperplasia prostática benigna (HPB) afeta homens, especialmente na faixa acima de 50 anos. Neste texto você vai conhecer mais sobre esta doença e quem pode ser diagnosticado.

Causa incômodos para urinar e a sensação de bexiga cheia, como se precisasse urinar com mais frequência e urgência.

A HPB atinge aproximadamente 25% dos homens com mais de 50 anos, atingindo 90% de homens após os 80 anos.

Reconhecido com o tumor não canceroso (benigno) mais recorrentes em homens, é de fácil tratamento encontrando tratamentos de alta influência.

LGPD – Veja como você pode proteger os dados do seu paciente

Conheça mais sobre a HPB – Hiperplasia prostática benigna.

 

Principais causas da Hiperplasia prostática

 

Embora não se conheça a causa da HPB com exatidão, estudos indicam relações com mudanças naturais de hormônios, incluindo a testosterona e di-hidrotestoterona, com o envelhecimento do corpo masculino.

Sendo incomum em homens mais novos do que 40 anos, torna-se comum ao longo do tempo com o avanço da idade, afetando aproximadamente 70% dos homens com mais de 70 anos.

Em geral, o diagnóstico é feito através de exames retais, mas atualmente é possível obter o resultado através de exames de sangue, onde é possível verificar a presença de HPB e câncer de próstata.

Em alguns casos pode ser usado urofluxometria e biópsia ou ressonância magnética (RM).

Apesar de o HPB não ter uma relação com câncer de próstata, as duas doenças podem aparecer simultaneamente.

A próstata, glândula masculina, é localizada bem abaixo da bexiga envolvendo a uretra. Tem como função, conjuntamente a vesículas seminais adjacentes, a produção de boa parte do líquido que compõe o sêmen.

Em homens jovens e saudáveis a próstata possui o tamanho de uma noz, ficando maior a medida que a idade avança. Ao aumentar a próstata comprime a uretra bloqueando o fluxo de urina.

Assim, ao urinar a bexiga não é esvaziada totalmente, como consequência a urina é estagnada podendo causar complicações como infecções urinárias e cálculos na bexiga.

Se prolongada pode afetar, inclusive, os rins.

Medicamentos, entre eles anti-histamínicos e descongestionantes nasais livremente vendidos no mercado, podem causar aumento a resistência do fluxo de urina, bem como redução da capacidade de contração da bexiga.

 

Tratamento

 

A maioria dos casos de HPB é tratado por meio de medicamentos, mas as vezes é recomendado cirurgia, diante a taxa de aumento da próstata bem como riscos e urgência envolvidos.

É recomendado tratar a infecção ou retenção urinária antes de iniciar o tratamento para hiperplasia prostática benigna (HPB).

Em geral, o tratamento somente é necessário caso haja sintomas ou complicações incômodo ou graves, como infecções urinárias, afetação da função renal, presença de sangue na urina, retenção urinária e cálculos.

Medicamentos que podem piorar os sintomas, como opioides, por exemplo com antidepressivos e anti-histamínicos, devem ser evitados. Medicamentos que apenas combatem sintomas, como remédio para gripe e dor de cabeça, devem ser suspensos quando possível.

Procure um especialista

Ver mais

';

    Assine nossa newsletter



    oi