SÍNDROME DO PÂNICO: OS PRINCIPAIS SINTOMAS E COMO TRATAR

A síndrome do pânico é um dos transtornos de ansiedade mais comum, sua principal característica é por ocorrer de forma repentina

A síndrome do pânico é um dos transtornos de ansiedade mais comum, sua principal característica é ocorrer de forma repentina, e uma forma inexplicável de crises de ansiedade aguda, com a ocorrência de muito medo e pavor. De acordo com pesquisa, são quase 280 milhões de pessoas no mundo que sofrem com esse mal, e o Brasil é considerado o país mais deprimido e ansioso da América Latina. Por isso, confira o nosso post até o final e entenda mais sobre esse transtorno.

O que é e quais os principais sintomas da Síndrome do Pânico?

Em primeiro lugar, esse distúrbio é um tipo de ansiedade paroxística episódica, caracterizada principalmente por ocorrer de forma inesperada, até mesmo em meio ao sono. De forma mais explícita, quando ela ocorre, o indivíduo sente uma onda de medo misturada com pavor, como se sentisse que algo ruim vai acontecer. Em alguns casos, pessoas acabam alterando a sua rotina e ficam apavoradas com medo de que essa crise possa se repetir, o que também deu origem ao nome da síndrome.

 

Sintomas da Síndrome do Pânico

· Alteração nos batimentos cardíacos;

· Sentimento que não consegue respirar;

· Medo ou pavor, como se fosse enlouquecer;

· Dor no peito;

· Calafrios ou bastante calor;

· Tremores;

· Em alguns casos podem ocorrer refluxos ou até desmaios.

 

Como iniciar o tratamento em relação à Síndrome do Pânico?

Mediante a todos esses fatos abordados, podem ocorrer várias dúvidas, como: consigo fazer tratamento? Consigo evitar passar por essas crises? Existe tratamento específico para isso? A resposta é sim! Após ser diagnosticado por um especialista, é necessário iniciar o tratamento do distúrbio, que pode ser realizado de diversas formas.

Em alguns casos, os pacientes sentem melhora apenas com a psicoterapia. Porém em outros, é necessário o tratamento com a Farmacoterapia, que é o uso de medicamentos com a finalidade de aliviar esses sintomas. A duração desse tratamento depende bastante da gravidade da síndrome, podendo variar entre meses ou anos. Algumas coisas que podem e devem ser evitadas, como:

· Passar por estresses que levam ao extremo;

· Se preocupar com coisas que nem você mesmo consegue resolver;

· Ficar ansiosa(o) ou com medo de que o episódio possa se repetir.

O importante nesse momento para passar por essa situação, é principalmente, buscar ajuda de um profissional e da sua família, manter a mente descansada longe do estresse, dentro do possível, e tentar resgatar a confiança em si mesmo.

 

Conclusão

Por fim, é notório que possuir a síndrome do pânico não é tarefa fácil, porém, existem diversas opções de tratamentos e medicações que podem ajudar. É preciso procurar profissionais especializados na área, que irão lhe conduzir ao melhor tratamento possível, o importante é dar o primeiro passo. E se restou alguma dúvida ou quer saber como iniciar o tratamento? Entre em contato com um especialista e agende uma consulta médica.

Referências:

https://www.tuasaude.com/sindrome-do-panico/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-do-panico/

Procure um especialista

Ver mais

';

    Assine nossa newsletter



    oi